Detetive fala sobre traição!

Toda pessoa que acredita estar sendo traída é uma investigadora em potencial, e só precisa de uma pulguinha atrás da orelha para começar a farejar indícios de um caso extraconjugal. O assunto já não é novidade, mais ainda se vem tirando o sono e a tranquilidade de muitas pessoas, sejam casais, noivos e até mesmo namorados. Afinal ninguém aceita ser traído ou trocado por outro. A traição é o sentimento que mais fere o orgulho do ser humano, revelando, assim, sua fragilidade. O ato de infidelidade conjugal é sinônimo de deslealdade e desrespeito nos aspectos físico e moral. Trair a confiança é gerar dor, angústia, sofrimento, desgosto, revolta e constrangimento, pois a pessoa traída é sempre a última a saber, da história. Além do mais, a confiança, muitas vezes, não tem como ser restaurada. Nos dias atuais são muitos os casos de adultério. Tanto homens como mulheres andam dando suas escapadinhas que, muitas vezes, os levam ao fim do relacionamento.  Saber se está sendo traído ou se o companheiro está cumprindo com os deveres do casamento ou está tendo boa conduta é um trabalho difícil para quem vive fora de casa boa parte do dia ou ate mesmo reside em outra cidade. Veja, pois, alguns sinais de infidelidade que são fáceis de serem percebidos. Quando tudo é motivo de briga, horas extras exageradas no trabalho, falta de interesse sexual, gastos sem explicações, o parceiro começa a cuidar mais do corpo e da aparência, entre outras coisas. É com esta série de sinais que, dia após dia, a infidelidade vai se materializando. Uma relação não se constrói com mentiras ou dúvidas ou sentimentos que leva a pessoa à dor. Atualmente tem sido comum a traição, a começar pela internet, namoros virtuais e telefonemas estranhos em horários não-costumeiros. Uma traição pode até ser perdoada, mas o relacionamento não será mais como antes. Casais já conseguiram superar situações de adultério e até se viram reforçadas e melhoradas suas relações. Mais não se iluda, em muitas ocasiões, a infidelidade pode até ser perdoada, mas não esquecida. 
Há anos nossa agência foi procurada por uma esposa que queria ter certeza que estava sendo traída, pois seus amigos e parentes sempre diziam que seu parceiro tinha um caso. Por ele não deixar rastro e ser pontual ela não acreditava. Quando ela nos procurou e contou sua história, parecia ser mais uma intriga de família. Pegamos seu caso e, na primeira semana de acompanhamento, foi descoberto que seu marido tinha um relacionamento dentro da empresa com sua secretaria, e que era a melhor amiga de sua esposa. Enfim, muitas vezes nos enganamos com as pessoas.